A Policia da República de Moçambique (PRM), em Inhambane, está a investigar as circunstâncias do desaparecimento de quatro pontas de marfim que estavam guardadas, há algum tempo, num compartimento dos Serviços Provinciais de Florestas e Fauna Bravia.

Segundo o Jornal Notícias, não houve nenhum arrombamento e ninguém sabe do paradeiro deste produto.

No âmbito das investigações, alguns funcionários dos Serviços Provinciais de Floresta e Fauna Bravia estão a ser ouvidos pelos Serviços Nacionais de Investigação Criminal (SERNIC).

Entretanto, em Massinga, a PRM apreendeu no último fim-de-semana, das mãos de supostos caçadores furtivos, duas pontas de marfim.

Supõe-se que os indivíduos em causa tenham abatido um elefante na região de Mbalata, localidade de Chicomo, tendo depois extraído as duas pontas, uma de 11 e outra de nove quilogramas.

O chefe das Operações do Comando Distrital da PRM, em Massinga, Armando Masssicane, disse que a apreensão do marfim foi possível graças a denúncia da população.

Fonte: Folha de Maputo