Funções de Amir Akhtar Hashmi na Pakiston International Airlines foram suspensas.

As polémicas a envolverem transportadoras aéreas parecem não ter fim. Depois da United, American e Delta Airlines, é a vez da Pakiston International Airlines estar no centro de uma polémica.

Durante um voo que tinha Londres como destino, o responsável pela ligação aérea optou por fazer uma pausa para uma sesta. A meio da viagem, que durava mais de duas horas, o piloto foi para uma das cabines de classe executiva para descansar, tendo deixado o seu estagiário sozinho a comandar o avião, como faz saber o Daily Mirror.

O momento foi captado e partilhado nas redes sociais por um dos mais de 300 passageiros que seguiam no avião. Um dos membros da tripulação, já ouvido pelos meios de comunicação, disse que alguns passageiros “queixaram-se de que não se sentiam em segurança enquanto o capitão estivesse a dormir na classe executiva”.

O caso está a ser investigado e, até que esteja concluído, as funções do piloto da Pakiston Airlines foram suspensas. Até lá, e possivelmente mesmo depois disso, continuará a ser acusado de ter colocado 305 vidas em risco.

Fonte: Notícias ao Minuto