Robert Mugabe, de 93 anos, viajou, na passada sexta-feira, para Singapura pela terceira vez este ano por razões médicas.

Na passada sexta-feira, Robert Mugabe viajou pela terceira vez rumo a Singapura por razões médicas, o que levou a oposição a afirmar, esta segunda-feira, que o Presidente, de 93 anos, está a governar o Zimbabwe a partir de uma cama de hospital, cita o Guardian.

Um porta-voz da oposição referiu à comunicação-social do Zimbabwe que a Singapura é agora, “literalmente, a casa” de Mugabe. “O país está estagnado actualmente porque o Presidente está a liderar o ‘espectáculo a partir da sua cama de hospital”, afirmou outro responsável da oposição.

A recente viagem de Mugabe obrigou, inclusivamente, o seu partido, o Zanu-PF, a cancelar um comício, marcado para o próximo dia 14, o que poderá indicar que a visita era inesperada.

As anteriores viagens a Singapura tinham tido como objectivo, segundo o Governo, exames médicos de rotina e uma cirurgia aos olhos. Nos últimos tempos surgiram ainda imagens que mostravam o mais líder africano a dormir em reuniões. No entanto, um porta-voz de Mugabe explicou que ele “descansava os olhos” porque eram demasiado sensíveis à luz.

Apesar do aumento de relatos sobre uma eventual uma deterioração da sua saúde, Mugabe já realizou, este ano, mais de dez viagens ao estrangeiro e expressou a vontade de estender o mandato por mais cinco anos. O que, a concretizar-se, significa que será Presidente do Zimbabwe até, pelo menos, aos 98 anos.

Mugabe subiu ao poder no Zimbabwe em 1980 quando o país conquistou a sua independência relativamente ao Reino Unido, tendo granjeado junto da população uma “aura” de libertador heróico. Apesar disso, nos últimos anos, a contestação tem aumentado drasticamente com várias acusações de corrupção e deriva autoritária.

Fonte: Público