A mulher tinha sido condenada a uma pena de 15 anos.

Angela Gordon, de 42 anos, foi condenada a cumprir 15 anos de cadeia depois de ter matado a filha à fome. Agora, sete anos e meio depois, foi secretamente libertada.

Ao jornal, familiares revelaram desconhecer o seu paradeiro neste momento. “Ouvimos que foi para a Escócia. Mas ninguém das autoridades nos contactou”, disseram.

Segundo o jornal The Sun,  a filha Khyra tinha pouco mais de 18 kg e tinha cerca de 60 ferimentos visíveis, quando foi encontrada morta em 2008. Tinha apenas sete anos.

Khyra e outras cinco crianças foram torturadas e forçadas a sobreviver de restos.  Numa reviravolta insólita, a mãe da menina enquanto esteve na prisão chegou aos 114 kg.

Angela e o namorado Junaid Abuhanza foram condenados por homicídio. A pena do homem ficou indeterminada.

Fonte: Notícias ao Minuto