O juiz brasileiro Sérgio Moro condenou esta quarta-feira o antigo Presidente Lula da Silva a nove anos e meio de prisão e também o interditou, proibindo-o de ocupar cargos públicos.

Na sentença, o juiz decretou “a interdição de José Adelmário Pinheiro Filho (dono da empreiteira OAS) e Luiz Inácio Lula da Silva, para o exercício de cargo ou função pública ou de director, membro de conselho ou de gerência das pessoas jurídicas”.

O ex-presidente do Brasil foi considerado culpado de ter recebido vantagens ilícitas da OAS num processo que investiga a propriedade de um apartamento de luxo em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Lula da Silva foi condenado a nove anos e meio de prisão pelo somatório das penas dos crimes de branqueamento de capitas e corrupção passiva.

Fonte: Folha de Maputo