Pedido foi feito pelo Ministério Público Federal no âmbito da operação Lava-Jato.

Sérgio Moro, o juiz encarregue do processo Lava-Jato, autorizou o pedido do Ministério Público brasileiro para arrestar 606 mil reais (cerca de 168 mil euros), três apartamentos, um terreno, dois veículos e todos os imóveis de São Bernardo do Campo pertencentes ao antigo presidente Lula da Silva, avança o Estadão.

O jornal adianta que o congelamento do dinheiro – e demais bloqueio de ativos do ex-presidente – foi levado a cabo esta terça-feira, dia 18. O valor foi retirado de quatro contas bancárias diferentes de Lula (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú).

A falecida mulher de Lula, Marisa Letícia, também é um dos alvos das autoridades. O Ministério Público explica que ação servirá para desmontar “um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinado a enriquecer ilicitamente, bem como, visando a perpetuação criminosa no poder”.

Recorde-se que no passado dia 12, Sérgio Moro tinha decidido pela aplicação de uma multa de 16 milhões de reais (4,3 milhões de euros) e um pena de nove anos e meio de prisão a Lula da Silva, pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O líder histórico do Partido dos Trabalhadores (PT), que se tornou no primeiro presidente brasileiro a ser condenado por um crime, pretende, no entanto, candidatar-se às eleições de 2018 e ficará, até ao recurso, em liberdade.

Fonte: Notícias ao Minuto