Os Guardiães da Revolução do Irão anunciaram ter abatido “um grande número de terroristas” com o lançamento de mísseis contra uma base do autoproclamado Estado Islâmico.

Os Guardiães da Revolução do Irão anunciaram esta segunda-feira ter abatido “um grande número de terroristas” com o lançamento de mísseis contra uma base do autoproclamado Estado Islâmico (EI) na região de Deir Ezzor, no leste da Síria.

Em comunicado, a tropa de elite do regime iraniano indicou que os mísseis atingiram o seu alvo e que “um grande número de terroristas” foram abatidos no bombardeamento, levado a cabo no domingo a partir do oeste do Irão, que destruiu também armamento, munições e equipamentos do EI.

O lançamento de mísseis — que foram os primeiros disparados pelo Irão para fora do seu território em 30 anos, desde a guerra Irão-Iraque (1980-1988) — figura como resposta aos atentados, sem precedentes, perpetrados em Teerão no dia 07 contra dois lugares altamente simbólicos — o mausoléu do ‘ayatollah’ Khomeini, fundador da República Islâmica, e o parlamento.

A autoria do duplo atentado, que fez 17 mortos, foi reivindicada pelo EI. A tropa de elite do regime iraniano garantiu ainda, no mesmo comunicado, que “o derramamento de sangue inocente não ficará sem resposta” e que o Irão “não poupará esforços para defender a sua segurança nacional”.

O Irão encontra-se envolvido no combate contra grupos rebeldes e extremistas, entre os quais o EI, na Síria e no Iraque, ao lado dos Governos dos dois países, mas foi a primeira vez que foram disparados mísseis de território iraniano contra os grupos ‘jihadistas’ na Síria.

Fonte: O Observador