«A HCB, a Bolsa de Valores de Moçambique e outras instituições relevantes vão trabalhar no assunto, para estabelecer aquilo que são termos e condições, para a operacionalização esta decisão, que vai envolver peritos especializados para garantir a transparência deste processo», disse hoje o vice-ministro dos Recursos Minerais e Energia, Augusto Fernando.

Falando na qualidade de porta-voz da 42.ª sessão do Conselho de Ministros, Augusto Fernando disse que o país será informado sobre os passos que serão dados para a operacionalização da decisão de cotar os títulos da HCB em bolsa.

A decisão de colocar a HCB na BVM foi anunciada na segunda-feira pelo Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, no seu discurso alusivo ao 10.º aniversário da reversão do empreendimento de Portugal para Moçambique.

Sem avançar pormenores da operação, Filipe Nyusi disse que serão colocados em bolsa 7,5% dos 100% que o Estado moçambicano passou a deter, quando assinou o acordo de reversão com o Estado português em 2007.

Fonte: Lusa