OS réus implicados no desvio de 36 milhões de meticais do Comando do Exército foram condenados a penas que variam de entre 10 a 16 anos de prisão maior, e ainda ao pagamento de uma indemnização de 40 milhões de meticais ao Estado.

Trata-se dos militares Ernesto Rufino e Abdul Ismael, ambos condenados a 16 anos de prisão maior, Aníbal Sacatiza, condenado a 12 anos e Elsa Chilaluque, à pena de 10 anos de prisão.

A sentença foi proferida hoje, pelo tribunal judicial da cidade de Maputo, aos oito arguidos julgados da prática do crime de associação para delinquir, burla por defraudação e branqueamento de capitais.

O Juiz da causa, Salomão Manhiça, condenou ainda os civis Guilhermina Macaringue e Ussene Ismael a uma pena de 15 anos de prisão maior, Mónica Simango e Sónia Cossa, ambas condenadas a 11 anos e seis meses de prisão. O tribunal absolveu a cidadã Sara Calima por não se provar o seu envolvimento no desfalque.

A justiça provou que Ernesto Rufino e Abdul Ismael, antigos funcionários do sector de pagamentos do Comando do Exército foram os mentores do desfalque de divisas, que eram canalizadas às contas de familiares e amigos que eram incluídos nas folhas salariais da instituição.

Fonte: Notícias MZ