ESTABELECER contactos interpessoais caracterizou ontem a campanha dos concorrentes à presidência do conselho municipal de Nampula, num cenário em que os membros e simpatizantes dos partidos políticos pautaram pelo civismo, espírito de convivência pacífica e respeito pelos outros.

Os concorrentes para esta eleição não pouparam esforços em percorrer as artérias e bairros da cidade de Nampula na tentativa de convencer os eleitores a depositarem o voto a seu favor no próximo dia 24. As mensagens convergem na promessa de criar melhores condições de saneamento, provimento de água potável e a construção de estradas para facilitar a circulação entre os bairros.

Trata-se de um momento próprio em que os candidatos e os partidos proponentes se esgrimem para mostrar e convencer os cidadãos sobre o que são capazes de fazer caso sejam confiados a direcção dos destinos da autarquia de Nampula.

AMISSE COLOLO, CANDIDATO DA FRELIMO: Comigo, Nampula vai avançar!

O CANDIDATO da Frelimo à eleição intercalar do próximo dia 24 na cidade de Nampula, Amisse Cololo, entrou para o segundo dia da sua campanha eleitoral com contactos interpessoais, tendo escalado alguns mercados dos bairros periféricos da cidade.

Ao cair da tarde deslocou-se para a zona do régulo Nampula, onde à volta de uma lareira, manteve conversa com este membro da autoridade tradicional e alguns munícipes ali residentes.

No mercado dos “Belenenses”, Cololo dialogou com alguns vendedores e compradores, onde prometeu melhorar as condições de higiene daquele que é um dos principais centros de venda de peixe fresco na cidade de Nampula, para além de criar condições de acondicionamento dos produtos que estão, na sua maioria, expostos ao sol.

Pediu para que no dia 24 de Janeiro corrente não deixem de exercer o seu direito de escolher o presidente para o município e explicou que ele era a melhor opção pelo facto de conhecer os problemas da cidade e estar em condições de responder com soluções a todos eles.

“Os problemas da falta da remoção do lixo, da crise de água, das estradas esburacadas, do desemprego, falta de transporte, nós conhecemos e vamos trazer a solução. Peço o vosso voto para juntos colocarmos Nampula a avançar”, pediu Cololo.

No seu contacto com os vendedores, explicou os principais pilares da sua governação, que constam do seu manifesto, caso vença a eleição intercalar, destacando-se o saneamento do meio, o abastecimento de água, a edução e saúde, a reabilitação e abertura de vias de acesso, a produção de alimentos na cintura verde da cidade, a redução dos níveis de desemprego e o apoio ao associativismo.

Antes do mercado “Belenenses” Amisse Cololo esteve no comité de zona da Serra da Mesa, no bairro da Muhala, onde manteve contactos interpessoais e promoveu a sua imagem junto do eleitorado, aproveitando para explicar o seu posicionamento no boletim do voto e pedindo para que o voto de cada um seja para o candidato da Frelimo.

A par das actividades do candidato, um intenso trabalho foi realizado ontem pelas brigadas de círculo, de zona e do distrito, a nível do partido Frelimo, em Nampula, que se espalharam pelos diversos bairros da cidade, com particular destaque para Namutequeliua, Napipine, Murrapaniua e Muhala.

As brigadas compostas, maioritariamente, por jovens e mulheres estavam a “namorar” o eleitorado a votar em Amisse Cololo, o candidato da Frelimo, explicando aos eleitores o que vai mudar se escolherem este candidato como presidente do conselho municipal.

Amisse Cololo António, tem 58 anos de idade, é casado e pai de cinco filhos. Nasceu e cresceu na cidade de Nampula onde começou a trabalhar como professor depois de ter sido formando no centro de Momola. Depois passou a trabalhar como inspector do trabalho e mais tarde ascendeu a função de director provincial do trabalho. Cololo trabalhou também no gabinete do Governador da província antes de assumir o actual cargo de director do secretariado técnico da assembleia provincial.

Licenciado em Direito e mestrado em administração pública, Cololo é docente da Universidade Católica de Moçambique em Nampula.

Fonte: Jornal Notícias MZ