Desde que foi reportado o primeiro caso, a 16 de novembro, já foram abatidas mais de 30 milhões de galinhas e patos na Coreia do Sul, mais de 20% das aves criadas em todo o país.

Mais de 30 milhões de galinhas e patos foram abatidos na Coreia do Sul, em menos de 50 dias, devido a uma estirpe altamente patogénica da gripe aviária que se espalhou rapidamente pelo país, informou a agência Yonhap. Desde que foi reportado o primeiro caso no sudoeste do país, a 16 de novembro, foram abatidas 30,33 milhões de aves, um número que representa quase 20% dos 165,2 milhões de aves criadas em todo o país.

O primeiro-ministro e presidente em exercício da Coreia do Sul, Hwang Kyo-ahn, afirmou, esta terça-feira, que o surto de gripe aviária se encontra quase controlado.

“O número de casos suspeitos de gripe aviária reduziu-se a um ou dois por dia, o que indica que o contágio está sob controlo”, disse em conferência de imprensa.

Hwang Kyo-ahn advertiu, no entanto, para a necessidade de manter as medidas de controlo, até que seja declarado o fim do surto.

“Para dar por terminado o surto, devemos manter as minuciosas atividades preventivas de quarentena, como o reforço dos protocolos de vigilância, o cumprimento das normativas de quarentena, a zelosa supervisão das zonas afetadas”, entre outras, afirmou, em declarações reproduzidas pela agência Yonhap.

Trata-se do maior surto de gripe aviária dos últimos anos na Coreia do Sul.

Em 2014, foram sacrificadas mais de 14 milhões de aves.

Fonte: Sapo MZ